Uma história construída bloco a bloco, conheça a Blocos Oriente

Uma história construída bloco a bloco, conheça a Blocos Oriente

Por Luiza Matos

especialista em Design

Publicado em 25 de Novembro de 2021 às 14:34 | Atualizado em 26 de Novembro de 2021 ás 23:34

Desde sua fundação, em 2010, a Mazukim sempre teve um objetivo principal: fomentar o empreendedorismo nacional através do marketing digital e da tecnologia. Tendo esse propósito em mente e buscando colocá-lo em prática diariamente, criamos uma série de artigos para apresentar a trajetória de empreendedorismo de quem mais entende do assunto, nossos clientes, pois acreditamos que assim a experiência e conhecimento impagável que eles tem e dividem conosco, irá ajudar muito em sua jornada empreendedora.

E para iniciar nossa série com o pé direito, convidamos a Giseli Aparecida Fernandes de Campos, Administradora da Blocos Oriente. Ela nos contou um pouco sobre o surgimento da empresa, seus diferenciais e as inspirações do fundador, João de Campos, que guiaram a empresa até seu patamar atual.

Confira as respostas de Giseli Campos da Blocos Oriente:

Mazukim: Conte um pouco como sua empresa surgiu.

Giseli Campos: Nossa história começou em 2002 na cidade de Santa Isabel, SP onde construímos a primeira fábrica mas antes disso já tínhamos anos de experiência no mercado pois o nosso fundador trabalhou muitos anos na olaria, depois como motorista de caminhão realizando entregas de areia e blocos de concreto em diversos endereços no estado de São Paulo.

Em 2010 iniciamos oficialmente nossa história em Arujá, SP e desativamos a fábrica de Santa Isabel. Com toda essa bagagem construída ao longo do tempo, ao montar a fábrica na cidade de Arujá, foi possível organizar todos os processos a fim de atender as necessidades dos nossos clientes e, apesar do bloco de concreto ser uma solução antiga em alvenaria e muito fabricado no Brasil, o fundador tem como um dos valores o Kaizen, que é a melhoria contínua em todos os níveis.

MZK: O que te inspirou a virar empreendedor?

GC: Na verdade, ser empreendedor nunca foi o sonho do fundador. Ele foi impulsionado pelo irmão e a cunhada, que já tinham fábrica de blocos na região. O desejo deles era que o fundador tivesse uma condição melhor de vida e sempre pensando no futuro das filhas dele.

MZK: Quais bandeiras sua empresa carrega?

GC: Acreditamos que desenvolvimento e sustentabilidade são indispensáveis, além claro da melhoria contínua dos processos.

MZK: Qual o foco da sua empresa atualmente?

GC: Melhorar os processos internos (concluir todas as automatizações que faltam) e se diferenciar dos concorrentes, atuando com um posicionamento único de marca no mercado em que estamos inseridos.

MZK: Qual o diferencial da sua empresa?

GC: Somos a única marca de blocos de concreto que estimula o consumo consciente para todos que vão construir ou reformar alinhado a nossa filosofia de que desenvolvimento e sustentabilidade são indispensáveis. Ou seja, acreditamos que é possível sim se desenvolver economicamente e evoluir mas sem deixar o meio ambiente de lado.

MZK: Se você pudesse descrever sua empresa em poucas palavras, quais seriam?

GC: A Blocos Oriente é uma empresa justa, transparente, motivo de orgulho e satisfação.

MZK: Você tem algum conselho para quem está começando a empreender ou pretende abrir o próprio negócio?

GC: Não é uma tarefa fácil, mas não é impossível. Se você possuir determinação e mente aberta vai conseguir ir muito além do que espera.

MZK: Qual foi o momento mais desafiador que você já enfrentou como empreendedor?

GC: Em 2016 vivemos um ano muito difícil, onde nossas vendas eram insuficientes para suprir as despesas, mas isso ocorreu porque tínhamos apenas um canal de vendas. Decidimos testar novas opções como o Marketing Digital. Nessa época, tivemos alguns inadimplentes, mas foi a melhor decisão que tomamos. Isso ajudou a aumentar o nosso faturamento, além de trazer aprendizado, claro.

MZK: Na sua opinião, qual a maior dificuldade de ser empreendedor no Brasil?

GC: Atualmente a inflação, impostos e renda. A alta da inflação vem pesando cada dia mais no bolso do brasileiro, como consequência, sobem os preços, sobe a arrecadação de impostos de notas emitidas e o salário da maioria das pessoas são baixos. O reajuste salarial normalmente não acompanha a inflação, o que dificulta manter um padrão de vida minimamente adequado para os nossos consumidores. O empreendedor precisa equilibrar todas as variáveis para conseguir se manter no mercado e pensar sempre em como se diferenciar dos concorrentes.

MZK: Você já pensou em desistir? Se sim, porque não desistiu?

GC: Nosso fundador já pensou várias vezes em desistir mas ele gosta muito do que faz. Ele vive pensando em como melhorar os processos, cria equipamentos para que a fábrica seja cada vez melhor.

MZK: Aonde você pretende chegar?

GC: Queremos ter um reconhecimento de que apesar de não sermos os melhores, com as melhores tecnologias ou o preço mais baixo, somos uma empresa que busca aperfeiçoar nossos processos, alinhado com a sustentabilidade, de uma forma transparente e justa e tudo isso vinculado aos nossos produtos. Evoluir 1% todos os dias.

Quer ter o mesmo resultado que o nosso blog?
Comece a criar conteúdo com a Mazukim Agora!

Quero Fazer uma Avaliação!