Aprenda a otimizar seu Google Shopping com essas dicas

Aprenda a otimizar seu Google Shopping com essas dicas

Por Luiza Matos

especialista em Design

Publicado em 14 de Dezembro de 2021 às 12:20

É praticamente uma verdade universal que o Google Shopping é uma ferramenta indispensável para quem gosta de fazer compras online. Se você ainda não sabe o que de fato é o Google Shopping, eu te explico de maneira resumida: são aquelas listas de anúncios com produtos que aparecem logo acima ou ao lado das nossas pesquisas no Google.

A plataforma também pode ser acessada diretamente e é uma ótima ferramenta para quem deseja comparar preços de um mesmo produto em diferentes lojas. Com o crescimento de 52% ao ano do Google Shopping, ficou difícil de imaginar uma loja que não utilize essa ferramenta como uma forma de movimentar o próprio e-commerce.

Por isso, se seu desejo é tirar o melhor proveito de suas campanhas no Google Shopping, esse artigo é para você. Nele vamos apresentar algumas dicas específicas dessa plataforma para que você possa conquistar uma taxa de conversão mais saudável. Confira!

Contenha as expectativas

É comum encontrar pessoas que, quando pensam em vendas online, enxergam a possibilidade de vender até mesmo quando não estão trabalhando. O imaginário que se cria muitas vezes é de que o e-commerce é autogerido, você consegue vender até mesmo quando está dormindo e isso irá garantir o sustento da sua empresa.

Essa é uma realidade ideal, não é impossível também, mas não é o que acontece em grande parte das vezes.

As taxas de conversão de lojas virtuais, por exemplo, geralmente não chegam a 2%. Seguindo esse parâmetro, se você possui 100 acessos, talvez você faça uma ou duas vendas, nada além disso.

O Google Shopping é um dos principais recursos disponíveis para se conquistar tráfego qualificado para lojas virtuais. Porém, como citamos, a taxa de conversão nesse tipo de caso não costuma ser muito alta, por isso a necessidade de conter as expectativas. Não ache que apenas utilizando o Google Shopping que seu negócio conseguirá se manter sozinho, aqui na Mazukim existem sim cases de sucesso aos quais utilizamos somente campanhas de Google Shopping smart, mas em geral precisamos de fazer um trabalho com mais canais.

Alguns pontos importantes que precisam ser trabalhados a fim de determinar uma taxa de conversão saudável para o seu e-commerce são: o tráfego de qualidade, a navegabilidade da loja e bons fatores promocionais e institucionais.

Além disso, faz sentido que a empresa esteja presente em diferentes plataformas, como as mídias sociais, pois esse movimento que acontece dentro dos outros canais aumentam a credibilidade da sua marca, que consegue se conectar de formas variadas com os usuários. Assim como comentamos em nosso artigo sobre o melhor caminho para criar uma loja virtual.

Google Shopping x Google Smart Shopping

Quando pensamos em geração de tráfego através do Google Ads, automaticamente nos vem à mente o Google Shopping, mas você sabia que existe mais de uma modalidade desse tipo de campanha?

Além do Google Shopping padrão, nós temos disponível também o Google Smart Shopping. De maneira resumida, o Google Smart Shopping é a melhor opção para quem deseja um serviço mais automatizado, de forma com que o Google fique responsável por fazer todas as suas alterações de CPC (Custo por Clique), remarketing, teste em canais, enfim, se você deseja que o Google encontre o seu público, os melhores lances e faça você vender, o Smart Shopping é sua melhor opção.

Essa modalidade geralmente é indicada para aqueles que trabalham com produtos de baixo ticket médio e o budget não seja muito robusto. Por se tratar de uma campanha automatizada, esse processo de venda pode demorar algumas semanas, por isso, é importante ter isso em mente e respeitar o prazo que o algoritmo do Google necessita para encontrar as melhores oportunidades para o seu negócio.

Porém, se você trabalha com um ticket médio alto, assim como muitos sku´s e um budget elevado, talvez o Smart Shopping não seja a opção mais relevante. Como sempre ressaltamos em nossas publicações, as campanhas de Google sempre precisam de testes. Para entender melhor o que funciona para o seu negócio, produto e público, é preciso testar diferentes plataformas e abordagens.

Negative palavras-chave

Se estiver utilizando a campanha de shopping padrão, poderá ir na guia termos de pesquisa diariamente e ir negativando termos que não são relevantes para que seu produto seja acionado quando um usuário procurar no Google, esta é uma prática fundamental para otimizar sua campanha de shopping. Ter o cuidado de, diariamente, analisar por quais termos as pessoas encontram o seu negócio e quais os outros que não estão gerando resultado é importante para ter mais controle em suas campanhas e deixar de perder dinheiro.

A atividade de negativar palavras-chave deve ser mantida, preferencialmente, de domingo a domingo. Dentro do Google Shopping, você deve analisar também os dias e horários que você mais vende. Dessa forma, você consegue distribuir seu orçamento de maneira mais certeira para os horários onde as pessoas se interessam mais por adquirir seus produtos.

Outro ponto que pode ser analisado depois de alguns meses da criação da campanha, é por qual dispositivo está gerando mais vendas e principal como está o CPA (Custo por Aquisição), seja ele smartphone, desktop ou tablet. Pois, assim como os dias e horários, você pode dar lances diferentes de acordo com o dispositivo que o anúncio está sendo mostrado.

Crie subcategorias de produtos

Se você possui uma loja virtual com grande variedade de produtos, a dica é criar dentro da campanha do Google Shopping padrão grupos de produtos.

Dessa forma, cada categoria da sua loja virtual será um grupo de produtos, dentro do grupo de produtos, você irá subdividi-lo pelas categorias existentes no seu site. Fazendo isso, você consegue estabelecer diferentes lances de acordo com os produtos. Então, se você tem um produto que vende mais ou que, naquele momento, tem melhores condições de venda, você consegue investir um valor maior na divulgação daquele produto em específico.

Acima foi expressado sobre dispor lances diferentes, mas aqui na Mazukim o tipo de lance que gera mais resultado para os clientes é o ROAS Desejado (Maximizar Valor da Conversão), logo são lances automatizados, desta forma então, a dica acima se mantém, faça a divisão em grupos de produtos ou se tiver poucos produtos, faça a divisão por ID, então se aquele produto não estiver com um bom CPA, pause sua veiculação.

Seja multiplataforma

Como comentamos anteriormente, outro ponto fundamental para quem trabalha com vendas online é estar presente em mais de uma plataforma. É importante que você não limite seu alcance apenas para as redes de pesquisa ou display, você precisa marcar presença em vários players, como por exemplo nas redes sociais.

A partir do momento que a sua marca está presente em mais de uma plataforma, é necessário fazer a mensuração de seus canais. Nesse momento, depois de alguns meses rodando seus anúncios, você irá analisar qual o canal que está lhe dando os melhores resultados (CPA). A partir da análise desse relatório, você deve distribuir seu orçamento entre essas plataformas, de forma com que o canal que esteja te dando os melhores resultados seja priorizado.

Bônus: Mais dicas para fazer sua loja virtual vender mais

  • Faça campanha de recuperação de carrinho

  • Instale inteligência artificial em sua loja, a fim de que reduza a desistência de compra

  • Faça lançamentos relâmpago com a base de clientes e/ou leads que engajaram com sua marca

  • Identifique os termos que mais lhe fazem vender no Google e crie campanha de pesquisa com estes

  • Crie vitrine virtual de acordo com a navegação do consumidor

  • Crie um funil de vendas no Google Analytics para entender os pontos de fricção, onde os consumidores estão saindo, então tome decisões

  • Crie campanhas utilizando suas listas de clientes como segmentação de públicos semelhantes, isto irá aumentar muito a inteligência do algoritmo

  • Importe apenas as vendas pagas para o Google Ads, assim deixará o algoritmo mais inteligente em relação a não computar apenas boleto gerado sem pagamento

  • Use e abuse do remarketing / retargeting em multicanais

  • Crie cupons de desconto como geração de valor em suas ações de remarketing

Conclusão

Por fim, nós podemos entender que a partir do momento em que você define qual tipo de campanha você irá trabalhar, é preciso descobrir qual a estratégia que irá surtir o melhor resultado para o seu negócio.

Como você pode observar, o Google Smart Shopping possui a vantagem de ser um sistema automatizado, onde o algoritmo do Google irá analisar quais as melhores condições para os seus anúncios. Porém, o Google Shopping padrão te dá o benefício de ter um maior controle sobre suas campanhas e a maneira com que elas operam.

O mais importante em todos os casos é fazer testes e identificar o que faz mais sentido para você.

Gostou do conteúdo? Fique ligado em nossas redes sociais e aprenda muito mais sobre o mundo do marketing digital!

Siga o Instagram da Mazukim

Curta nossa página no Facebook

Conecte-se com nosso Linkedin

Siga o Tiktok da Mazukim

Inscreva-se no nosso canal do Youtube

Consuma Mais Conteúdo de Marketing Digital


Minha Loja Virtual Não Vende. O Quê Devo Fazer?

Coronavírus: Como o Coronavírus pode Influenciar o Marketing do Meu Negócio?

Correspondência de Palavra Chave no Google: Entenda Como Funciona e Sua Importância!

Quer ter o mesmo resultado que o nosso blog?
Comece a criar conteúdo com a Mazukim Agora!

Quero Fazer uma Avaliação!